LCI ou CDB? Saiba como comparar

Invista Direto 05/10/2017 | 8:15

Se você está buscando um investimento em renda fixa, já deve ter ouvido falar dos CDBs e das LCIs. Ambos estão entre os preferidos de quem quer trocar a poupança por uma aplicação igualmente segura, porém mais rentável.

Mas quando você olha para as várias opções disponíveis, nem sempre é fácil entender qual delas irá render mais, não é mesmo?

Neste post, vamos explicar o que são CDBs e LCIs e ajudá-lo a escolher a melhor opção para o seu perfil.

Entendendo os CDBs

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título que os bancos emitem para captar recursos. Ao investir num CDB, você “empresta” seu dinheiro ao banco e ele te paga uma taxa específica, que varia de acordo com o valor investido, o prazo da aplicação e oscilações em indicadores econômicos, como o CDI. Para quem não sabe, o valor do CDI segue diretamente a Selic, a taxa básica de juros da economia.

Então, da próxima vez que ouvir alguém dizer que investiu num “CDB de um ano, que paga 100% do CDI”, isso quer dizer que o dinheiro aplicado renderá o equivalente ao percentual dessa taxa durante o período. Ou seja, se o CDI anual fosse de 10%, R$ 1.000,00 renderiam R$ 100,00 depois de 12 meses, sem contar o desconto do Imposto de Renda.

E o que são as LCIs?

As LCIs são Letras de Crédito Imobiliário e também são oferecidas por bancos interessados em captar recursos para o segmento imobiliário. Como é lastreada por imóveis, é uma aplicação bastante segura.

Para quem investe, a dinâmica é a mesma de um investimento em CDB: o investidor escolhe uma LCI, o prazo e o índice ao qual o título está indexado, que pode ser o CDI, o IGPM ou o IPCA, por exemplo.

 Então qual é a diferença?

A principal é o Imposto de Renda sobre os rendimentos. Enquanto os CDBs são tributados de acordo com uma tabela regressiva – que começa em 22,5% e termina em 15%, após dois anos -, as LCIs são isentas de Imposto de Renda.

 

Tabela regressiva de Imposto de Renda

 

Outra diferença importante é a liquidez. Existem CDBs com liquidez diária, mais vantajosos se você precisar contar com o dinheiro para emergências. Já as LCIs só podem ser resgatadas no vencimento.

No Banco Inter, oferecemos CDBs e LCIs com diferentes prazos.

Como comparar?

Agora que você já sabe as principais diferenças entre CDB e LCI, vamos falar sobre como escolher a melhor aplicação para o seu perfil. Para começar, você deve calcular a rentabilidade líquida dos CDBs.

Fazer contas não é seu forte? #Contacomagente! No site do Banco Inter você pode simular investimentos em CDBs e LCIs.

Um exemplo

O que rende mais? Uma LCI que paga 92% do CDI, ou um CDB que paga 107% do CDI (ambos com prazo de um ano)?

Para responder, é só fazer uma conta rápida:

Rentabilidade líquida = rentabilidade bruta x (1-Imposto de Renda)

Rent. Líquida = 107 x (1 – 0,175)

Rent. Líquida = 107 x (0,825)

Rent. Líquida = 88,3% do CDI

Nessa simulação, o CDB renderia menos que a LCI, mesmo oferecendo um percentual maior do CDI!

 

Então, fica a dica: antes de escolher uma aplicação, não olhe apenas o percentual do CDI. Veja também a qual índice ela está atrelada, o valor que pretende investir e a liquidez do papel.

Que tal começar a fazer seu dinheiro render mais? Abra sua conta digital gratuita e comece a investir em CDBs e LCIs do Banco Inter!

Convide um amigo
para conhecer a
Conta Digital do Banco Inter