6 dicas para não cair em fraudes bancárias

Conta Digital 14/12/2017 | 1:13

A digitalização dos bancos tem revolucionado nossa experiência bancária. Graças às novas tecnologias, já conseguimos fazer todos os tipos de transações sem ter que ir até uma agência e passar horas na fila. Mas essa revolução também abriu espaço para que pessoas mal-intencionadas desenvolvessem novas formas de fraudes bancárias.

Por isso, para aproveitar com segurança as facilidades de ter um banco na tela do seu smartphone, é essencial tomar alguns cuidados. Neste post, listamos 6 dicas que irão ajudá-lo a evitar golpes ao movimentar sua conta.

Nunca forneça informações pessoais

A primeira e mais importante dica é: os bancos nunca te pedirão senhas, tokens, números do cartão ou qualquer dado relativo ao acesso à sua conta. Tenha isso sempre em mente e desconfie de qualquer e-mail, SMS, ligação ou carta que solicite informações pessoais, ou  tenham link de acesso a sites. Se estiver na dúvida, fale com o seu banco. Mas, ao entrar em contato, lembre-se de verificar se você está no local correto, como vamos explicar abaixo.

Verifique se os canais que está utilizando são oficiais

A era do call center está com os dias contados. Hoje, os bancos digitais já oferecem suporte por diversas plataformas, incluindo as redes sociais. Só que essa praticidade também pode ser usada por “espertinhos” querendo tirar vantagem disso para cometer fraudes bancárias. Portanto, antes de fazer qualquer transação, solicitar ajuda ou mesmo atualizar o aplicativo da sua conta, confira se está utilizando as plataformas oficiais da instituição.

No caso do site do banco, por exemplo, confira se o endereço da página está correto. Fique atento a endereços que tenham um final diferente do conhecido “.com.br”, como www.seubanco.net. Esses sites podem ser clones da página oficial, criados para capturar seus dados.

Outra dica é verificar se a página de login para a sua conta contém certificação de segurança. Basta verificar se a informação que aparece antes do endereço está marcada em verde, como no exemplo abaixo:

As redes sociais são plataformas que também demandam cuidado. Antes de solicitar suporte, ou responder a qualquer mensagem supostamente enviada pelo banco, veja se a página é a oficial. Uma boa forma de fazer isso é checar se o perfil contém o ícone de conta verificada, que aparece ao lado do nome:

Twitter do Banco Inter:

Facebook do Banco Inter:

Você também deve ficar atento na hora de baixar ou atualizar aplicativos. Antes de fazer o download, tenha certeza de que está na página certa, para evitar fraudes bancárias. Leia as avaliações dos usuários e confira o histórico do desenvolvedor. Na dúvida, acesse o site do banco e procure o link para download do app. E lembre-se: as únicas formas oficiais de se baixar aplicativos são pela App Store (para sistema iOS) e o Google Play (para Android). Jamais baixe qualquer aplicativo fora dessas plataformas.

Não abra sua conta utilizando wi-fi ou computadores públicos

 Hoje em dia é muito fácil encontrar wi-fi gratuito, seja em locais públicos, estabelecimentos comerciais ou restaurantes. Para quem vive conectado, essa é uma ótima forma de economizar o pacote de dados. Mas na hora acessar a conta bancária, essa economia pode sair cara.

Isso porque a segurança das redes públicas e de computadores compartilhados pode conter falhas e facilitar o acesso de hackers a informações particulares. Nunca acesse sua conta utilizando internet compartilhada, pois isso pode facilitar as fraudes bancárias. Antes de abrir o app do banco, ative seu plano de dados e desative o wi-fi.

Desconfie de links e mensagens suspeitas

Já dissemos acima, mas não custa reforçar: bancos não enviam e-mails, SMS ou qualquer tipo de comunicação solicitando dados pessoais, senhas eletrônicas, atualizações de cadastro ou links para acessos externos.

Enviar mensagens ou websites falsos, com o objetivo de capturar informações pessoais dos usuários, é uma prática comum dos criminosos virtuais especializados em fraudes bancárias. Tem até um nome: Phishing.

Do layout ao tipo de texto, conteúdos Phishing são cuidadosamente pensados para convencê-lo a clicar. Isso inclui títulos que apelam para a nossa curiosidade, oferecem prêmios ou tentam nos assustar.

Confira alguns exemplos de títulos usados em e-mails falsos:

E-mails Pishing

Por isso, sempre que receber alguma mensagem parecida, supostamente enviada pelo seu banco, delete imediatamente e entre em contato com a central de atendimento. Aqui no Banco Inter, você também pode nos alertar pelos nossos canais de atendimento. Mas lembre-se de conferir se está nas nossas páginas oficiais, ok? 

Cuidado com a exposição nas redes sociais

Você é daqueles que compartilha tudo nas redes sociais? Basta dar uma olhada nos seus perfis para saber tudo sobre sua vida?

Se você é assim, lembre-se que pessoas mal-intencionadas também podem estar de olho no que você posta. E podem usar essas informações para prejudicá-lo.

Isso não significa que você tenha que excluir suas redes sociais. No entanto, antes de sair postando cada momento da sua rotina, avalie se o que está compartilhando poderia ser usado por criminosos virtuais. Pode parecer exagero, mas mesmo uma simples foto num restaurante, por exemplo, pode dizer muito sobre a sua vida, os lugares que você frequenta, o seu perfil de consumo e os amigos que você tem.

Portanto, use suas redes sociais com moderação, coloque filtros de privacidade em todos os seus perfis e evite entrar em detalhes ao fazer postagens.

Monitore sua conta com frequência para evitar fraudes bancárias

Acompanhar sua conta é outra atitude imprescindível para evitar cair em golpes. Se estiver sempre atento às movimentações, poderá agir rapidamente assim que perceber alguma transação indevida. Por isso, confira seu extrato frequentemente e ative os serviços de notificação pelo celular.

No Banco Inter, por exemplo, você recebe alertas todas as vezes que movimenta a sua conta. Caso receba qualquer notificação suspeita, #contacomagente! Entre em contato por meio das nossas redes sociais, chat ou telefone o mais rápido possível.

Outra dica que pode evitar dores de cabeça é fazer um seguro para proteger seu cartão. Com ele, você garante o reembolso de movimentações indevidas, como compra ou saque sobre coação e transações não autorizadas pela internet. No Banco Inter, existem planos a partir de apenas R$ 1,90 por mês. E você pode contratar direto pelo app ou internet banking.

Gostou das dicas de segurança? Então compartilhe este post em suas redes sociais e nos ajude a evitar fraudes bancárias.