Você sabe o que é gestão financeira empresarial e costuma aplicá-la em seu negócio?

Um dos grandes desafios enfrentados por empreendedores é, no meio de uma rotina atribulada, encontrar tempo para cuidar do planejamento financeiro da empresa. 

Se esta é uma realidade para você, #contacomagente para aprender medidas básicas, mas que são fundamentais para uma boa gestão financeira empresarial. 

Separamos 7 dicas que vão ajudá-lo a manter as finanças em dia. Confira!

1. Desenvolva um planejamento financeiro

Para que qualquer gestão financeira, empresarial ou pessoal, seja bem sucedida é tarefa obrigatória a adoção de um planejamento.

Seja por meio de softwares mais elaborados, ou planilhas básicas que mostrem todas as despesas fixas da empresa, é fundamental que haja este controle das finanças. 

Isso facilita o processo de definição dos investimentos a serem realizados em um determinado período, assim como as entradas de capital.

A sugestão é que o planejamento financeiro não seja negligenciado, pois os resultados positivos da sua empresa estão definitivamente relacionados a ele.

2. Seja organizado

Organização é indispensável para qualquer empreendedor. 

Ter as informações do fluxo de caixa bem definidas e separadas facilita a análise da situação financeira da sua empresa, permitindo assim um melhor planejamento.

Desta forma, será possível prever cenários financeiros futuros e garantir que sua empresa não passe por aperto para arcar com suas responsabilidades.

3. Controle todos os gastos

Outro ponto que irá influenciar na gestão financeira da empresa é o controle dos gastos. 

Neste caso, é importante que nenhum tipo de despesa seja deixada de lado. Além disso, lembre-se de fazer a separação entre gastos fixos e variáveis.

De forma resumida, podemos classificar os gastos fixos como aqueles que não sofrem interferência pelo volume de produção da sua empresa.

Fazem parte de grupo de gastos, por exemplo, aluguel, despesas com telefonia, limpeza e outros.

Já os gastos variáveis são aqueles diretamente relacionados à produção da sua empresa.

Um exemplo é a matéria-prima usada, afinal quanto mais se produz, mais material é utilizado e, portanto, maior é o gasto.

Despesas com energia elétrica, fretes e mão-de-obra direta também são considerados gastos variáveis. 

Assim, o controle desses gastos deve ser feito para que você se certifique que empresa recebe mais do que gasta, e assim assegurar bons resultados. 

Esse controle, aliado à análise diária do fluxo de caixa, ajudarão você a garantir a existência de recursos para pagar as contas.

4. Pague as contas em dia

Dentro da lógica de gastar menos e receber mais, quitar as contas em dia, evitando juros e multas, pode contribuir para a redução de gastos desnecessários.

Para isso, você precisa manter o fluxo de caixa da empresa sempre atualizado, só assim conseguirá garantir o pagamento das contas sem atraso.

Se a sua empresa não estiver passando por um bom momento financeiro e tiver despesas em aberto, uma boa alternativa pode ser negociar com os credores a diminuição do valor dos juros e multas a serem pagos.

5. Antecipe pagamentos que ofereçam desconto

A prática de realizar pagamentos antecipados pode ser uma ótima alternativa para economizar, pois você tem a possibilidade de negociar descontos para pagamentos feitos antes da data de vencimento.

Além de economizar recursos, esta medida ajuda a sua empresa a ter uma boa imagem perante fornecedores e também contribui para facilitar o seu acesso a crédito, caso precise contratar um empréstimo no futuro.

6. Cuide para que não haja endividamento

Dívidas, quando não controladas podem ser uma bola de neve, por isso cuide para que sua empresa não caia no endividamento e comprometa todo o futuro do negócio. 

Para isso, siga a regrinha do “gastar menos do que ganha”.

Neste sentido, uma boa gestão financeira – e a aplicação das dicas dadas neste texto – tem papel fundamental para que a saúde financeira da empresa não seja comprometida.

Em caso de dívida, mantenha o controle sobre ela para que não se torne impagável.

 Uma outra alternativa é tentar substituir sua dívida por uma mais barata. Mas como? 

Suponhamos que você tenha feito um empréstimo pessoal, com taxas e condições que se tornaram insustentáveis.

Para quitá-lo você pode, por exemplo, solicitar um crédito com garantia de imóvel no Banco Inter, com o dinheiro adquirido você paga a primeira dívida e conta com condições, taxas e prazos mais atrativos para pagar este segundo empréstimo. 

7 – Separe as finanças pessoais e empresariais

A separação das finanças pessoais das empresariais pode parecer uma dica básica, mas ela é essencial para o sucesso da gestão financeira empresarial. 

Mesmo assim, é comum ver empreendedores cometerem esse erro.

Ao separar as finanças pessoais das empresariais, você conseguirá fazer o acompanhamento contínuo das finanças e terá uma percepção real sobre a lucratividade da empresa.

O indicado é que sua empresa tenha uma conta em nome da pessoa jurídica e que você, dono do negócio, possua uma conta particular para seus gastos pessoais.

Conheça as contas digitais PJ do Banco Inter

No Banco Inter, por exemplo, você pode ter a conta digital pessoa física 100% gratuita para cuidar das finanças pessoais e ainda pode contar com 2 modalidades diferentes de conta digital pessoa jurídica.

Conta digital PJ 

Com a conta digital PJ do Banco Inter, você tem uma conta PJ que oferece todas as funcionalidades que sua empresa precisa.

Além da isenção total de tarifas, você tem a facilidade de resolver tudo pelo Internet Banking com segurança e agilidade.

Assim, ganha mais tempo para cuidar das questões da sua empresa. 

Conheça algumas das funcionalidades da conta digital PJ que podem deixar a gestão financeira empresarial mais simples:

  • Até 100 TEDs mensais gratuitas
  • Lista de favorecidos para transferências frequentes
  • Convênio com as principais máquinas de cartão do mercado, para recebimento via débito ou crédito
  • Agendamento de transferências
  • Extratos por período – PDF, OFX e CSV
  • Pagamento de boletos e títulos
  • Depósito de dinheiro via boleto – até 100 boletos gratuitos por mês
  • Folha de pagamento automática padrão CNAB 240
  • Permissões de visualização/movimentação por usuário e acesso multi-contas
  • Cartão Mastercard para compras no débito
  • Interpag: recebimento via QR Code, sem cartão e sem maquininha

Conta digital MEI

Já para quem é microempreendedor individual, oferecemos a conta digital MEI, a primeira conta bancária totalmente isenta de tarifas para MEI. 

A conta MEI oferece serviços essenciais para o dia a dia de um negócio, com a facilidade de fazer tudo pelo aplicativo.

Confira alguns dos serviços oferecidos:

  • Até 100 TEDs mensais gratuitas
  • Lista de favorecidos para transferências frequentes
  • Convênio com as principais máquinas de cartão do mercado, para recebimento via débito ou crédito
  • Agendamento de transferências
  • Depósito de cheque por imagem
  • Depósito de dinheiro em conta via boleto – até 100 boletos gratuitos por mês
  • Pagamento de boletos
  • Interpag: pagamento e recebimento via QR Code, sem cartão e sem maquininha

Agora que você já sabe que os benefícios da conta digital do Banco Inter se estendem também para sua empresa, que tal começar a colocar a gestão financeira em prática?

Abra já sua conta digital MEI ou conta digital PJ e aproveite uma conta 100% digital e gratuita para cuidar do seu negócio!