No mundo dos investimentos é muito comum ouvir falar sobre a taxa Selic. Ao monitorar seus ajustes é possível fazer previsões e com isso diversificar sua carteira a fim de conquistar mais rentabilidade.

Por isso, trouxemos um guia simples pra te te ajudar a entender qual o impacto da taxa Selic sobre os seus investimentos. Confira!.

O que é a Selic e como ela funciona?

Selic significa: Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

Esse é o nome do sistema administrado pelo Banco Central em que as instituições financeiras usam para fazer a compra e venda dos títulos emitidos pelo Tesouro Nacional. É por meio dele que o Banco Central consegue controlar a inflação. Isso faz com que essa seja uma das ferramentas mais importantes para nossa estratégia de política monetária.

A taxa média dessas operações é o que corresponde a taxa Selic, nossa taxa básica de juros da economia. É partir dela que outras taxas nacionais são estabelecidas, como as de juros de empréstimos, financiamentos ou aplicações financeiras.

Para manter a estabilidade da inflação, o governo influencia na quantidade de dinheiro que está circulando. Em outras palavras, quando a economia está aquecida o consumo tende a aumentar e, consequentemente, a demanda. Com isso, os preços sobem. Para que a meta de inflação não avance, o governo aumenta a taxa Selic. Assim, os juros ficam mais altos e o consumo é desestimulado, controlando os preços.

Esses ajustes na taxa Selic influenciam toda a economia do país incluindo, é claro, seus investimentos.

Impacto da taxa Selic nos investimentos

Os principais investimentos que são influenciados pela taxa Selic são aqueles que seus rendimentos se baseiam em juros, como os de renda fixa: CDB, debêntures, entre outros. Assim como o Tesouro Selic (já que seus rendimentos estão diretamente a taxa Selic) e a Poupança.

O impacto da taxa Selic na Poupança surgiu em 2012, quando o rendimento do investimento foi atrelado a essa taxa. Desde então, quando a taxa Selic fica acima de 8,5% ao ano, a Poupança rende 0,5% sobre o valor depositado + Taxa Referencial. Assim como, quando a taxa Selic for igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a Poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial.

Já o impacto da Selic nos investimentos de Renda Fixa se dá por conta do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) , um dos índices mais usados para esse tipo de investimento e que acompanha as mudanças que ocorrem com a taxa Selic. Dessa forma, se a taxa Selic sobe, o CDI também, assim como o inverso.

Por isso que em períodos em que a taxa Selic está em alta, ela causa impactos positivos para os investimentos de Renda Fixa. Quanto maior a taxa, maior a rentabilidade. Do mesmo jeito ocorre o contrário, quanto menor a taxa, menor a rentabilidade.

Como investir hoje?

Nos períodos de alta da taxa Selic, os investimentos em renda fixas tendem a ser mais favoráveis, pois sua remuneração ocorre de acordo com os juros. Porém, também é importante ficar atento à inflação, afinal, sua remuneração será descontada. Caso tanto a taxa Selic, quanto a inflação estejam altas, a rentabilidade tende a ser bem pequena.

Em contrapartida, apesar dos investimentos em renda variável não sofrerem um impacto direto da taxa Selic, os ajustes influenciam nas ações negociadas na Bolsa de Valores.

Como nos momentos em que a taxa Selic está baixa o consumo aumenta, a economia se movimenta e as empresas geram mais lucro. Além disso, a taxa da Selic baixa também facilita o crédito para as empresas, fazendo com que se expandam e alcancem melhores resultados. Essa valorização das empresas chega à Bolsa de Valores, causando uma valorização nas ações dessas empresas.

Desde 2016 a taxa Selic vem sofrendo com uma queda contínua, marcada com alguns períodos de estabilização. Para acompanhar toda a movimentação da taxa Selic, clique aqui.

Além disso, o Banco Central também divulga todos os anos o calendário de reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária), que ocorrem a cada 45 dias. São nessas reuniões em que são tomadas as decisões das diretrizes de política monetária. Para acessar o calendário completo de 2021, clique aqui.

Além de acompanhar de perto as mudanças, a diversificação de sua carteira de investimentos é um dos pontos mais importantes de serem trabalhados. Independentemente do seu perfil ser conservador ou arrojado, uma carteira diversificada aumenta suas chances de rentabilidade.

Se você está em busca de diversificação, aproveite para ler o post sobre alocação de investimentos em 2021.