Uma dúvida que muitos pais têm quando querem ensinar mais sobre o valor do dinheiro aos filhos é: dar mesada ou não?  

Para responder essa e outras dúvidas, fizemos um guia com algumas dicas de como você pode começar a introduzir a mesada na vida de seus filhos e fazer os pequenos a terem mais responsabilidade com o dinheiro. 

Como a mesada pode ajudar? 

O objetivo principal da mesada parece bastante óbvio, ensinar sobre educação financeira. Com a quantia recebida pelos pais mensalmente, ou semanalmente, a criança aprende a importância de poupar e como isso pode trazer benefícios para seu futuro.  

>>> A importância de ensinar educação financeira desde cedo 

Afinal, com o tempo, ela entende que se conseguir economizar aos pouquinhos, logo vai ter dinheiro o suficiente para fazer aquele passeio que sempre quis, ou comprar o brinquedo que estava de olho. São com essas pequenas atitudes no dia a dia que a fazem ter mais consciência e responsabilidade financeira. 

Mas é sempre importante lembrar que para que o resultado esperado seja alcançado e seus filhos aprendam a economizar, a mesada deve ser dada da maneira correta e com alguns cuidados. 

Como decidir um valor? 

Vamos começar definindo qual o valor da mesada. Isso depende de vários fatores, o principal é a realidade financeira de cada família. 

Uma família com mais filhos, por exemplo, pode não conseguir oferecer um valor de mesada igual a de uma família que só possui um filho. Assim como, deve-se analisar qual o estilo de vida da criança. Quais lugares ela costuma ir, o que ela faz do dia a dia, o que ela consome e outros fatores, que também influenciam no valor. 

É preciso levar em conta tudo isso antes de escolher um valor ideal para mesada.  

E aqui vai uma dica valiosa, mesmo se puder dar um valor maior de mesada, veja se é realmente necessário. Se puder dar R$50,00, dê R$20. É mais fácil ir aumentando o valor aos poucos do que o contrário.  

Além disso, com um valor menor, a criança aprende a economizar cada centavo e pode preferir guardar para comprar algo mais caro no futuro do que gastar tudo de uma vez, o princípio básico do que é economizar. 

Idade X Valor 

A idade do seu filho também influencia na quantia que ele vai receber de mesada. Um método muito comum nos Estados Unidos é dar 1 real por semana de acordo com quantos anos a criança tem. Com 10 anos ela receberia R$10,00 por semana, então sua mesada será de R$40,00 (uma média de 4 semanas ao mês). 

Você pode tentar aplicar esse método ajustando conforme o orçamento da família e a realidade da criança. 

O ideal é que conforme a criança cresça ela vá criando mais responsabilidade e, por isso, recebendo um pouquinho mais a cada ano. Mas o valor e se ele pode aumentar, depende de quanto os pais estão dispostos ou podem oferecer. 

Também é importante lembrar que conforme a criança cresce, ela também vai se tornando mais independente na hora de poupar. Quando pequena, os pais devem estar sempre de olho e analisando a forma como ela lida com o dinheiro, depois de completar certa idade, como na adolescência, provavelmente ela vai preferir cuidar disso sozinha.  

>>> Menor de idade pode investir? 

E se ela aprendeu tudo o que foi ensinado, com certeza fará um bom trabalho e poderá ter mais liberdade para comprar o que deseja. 

Qual a melhor idade para começar a dar mesada? 

Essa é outra dúvida que ronda a cabeça dos pais. Afinal, será que é melhor começar o quanto antes? Ou espero meu filho ter mais consciência do que é dinheiro e como ele funciona? 

A idade mais indicada, geralmente, é em torno de 7 ou 8 anos. Nessa idade a criança começa a entender um pouco mais sobre como as coisas funcionam. Porém, ao invés da mesada, indicamos a semanada. Que é basicamente oferecer um valor semanal em vez do mensal.  

Isso porque, com essa idade, os pequenos ainda têm dificuldade de compreender a ideia de longo prazo e esperar um mês inteiro pode não fazer muito sentido para eles. Por isso, recomendamos que escolha um dia da semana de sua preferência e combine com seu filho.  

Dessa forma, ele vai poder usar o dinheiro no fim de semana e você também pode ajudá-lo a sempre guardar uma parte do valor para a próxima semana. 

E claro, como o dinheiro vai ser oferecido semanalmente, pode ser um valor mais baixo. Só dividir no número de semanas o valor que pretendia dar no mês e pronto, essa é a semanada. 

Antes dos 7 anos, o indicado é que os pais não optem pela mesada ou semanada, mas tente orientar os filhos com as compras do dia a dia. Como no supermercado, por exemplo, tentar introduzir aos poucos o que é economizar decidindo juntos entre um produto ou outro, levando em conta o seu valor.  

Assim a criança não tem que se responsabilizar por algo que não se sente pronta, mas ao mesmo tempo participa da economia da família. 

De quanto em quanto tempo? 

Assim como dito antes, isso também depende da idade da criança.  

Quanto mais nova, menos ela terá noção de guardar por muito tempo, então o ideal é que a semanada seja dada até que a criança complete 10 anos. 

Depois disso, ela já pode receber por mês. Só marcar um dia específico, como no dia do salário dos pais, ou alguns dias depois, como for melhor para a família. 

O que não fazer 

Agora que você já sabe como começar a dar mesada para seus filhos, é importante ficar atento para evitar cometer alguns erros que podem acabar prejudicando a forma como a criança enxerga o dinheiro. Olha só: 

Não é um salário, é uma mesada 

Por isso, não faça a criança achar que ela só recebe se fizer suas obrigações. A mesada é algo a parte e a criança deve cumprir com suas tarefas, como fazer a lição e arrumar o quarto, independente do dinheiro que vai receber dos pais. 

Se quiser pagar por alguma atividade, deve ser sempre fora das tarefas rotineiras da criança. Quando ela decidir a lavar o carro, por exemplo, que é algo que ela não faria normalmente. 

Nunca ofereça a mesada como troca de boas notas na escola, ou bom comportamento. 

A mesada não serve para comprar coisas básicas 

Isso quer dizer que a criança não usará esse dinheiro para comprar o lanche da escola ou pagar uma aula de natação. Essas são despesas que devem ser bancadas separadamente, assim como roupas e outras necessidades básicas da criança. 

O dinheiro que ela receber de mesada pode ser usado para uma ida ao cinema, ou comprar um brinquedo. Desde que não sejam coisas básicas para o bem estar ou educação da criança, tá tudo bem. 

Lembrando que quando chegar na adolescência, o jovem vai querer gastar com coisas diferentes, como um tênis de marca, por exemplo. Nesses casos, usar a mesada tá liberado, desde com responsabilidade. 

Não deixe que seu filho gaste tudo de uma vez 

Um outro erro comum é quando os pais dão a mesada e simplesmente deixam tudo na mão dos filhos.  

Assim, eles acabam gastando da forma que querem sem nenhuma orientação, o que não adianta nada. O recomendado é que os pais alertem os filhos da importância de poupar e os incentive a guardar pelo menos 20% do valor da mesada para o próximo mês. 

Cuidado ao comprar tudo o que a criança quer 

Assim como não podemos deixar a criança gastar tudo sem controle, ou deixar que ela pague com a mesada as despesas básicas, os pais também devem ter controle sobre o que compram para os filhos. 

Não se poder dar tudo, assim como não negar tudo. Vai depender de como cada família se organiza. O importante é que mesmo recebendo a mesada, a criança ou adolescente não continue ganhando tudo o que quer (coisas supérfluas), enquanto o dinheiro da mesada fica guardado. Tem que haver um equilíbrio. 

Investindo no futuro dos seus filhos 

Além de ensinar sobre educação financeira, é muito importante cuidar do futuro da criança.  

Pensando nisso, temos a Conta Kids, a primeira conta digital do seu filho. Com ela você pode poupar, investir e cuidar do futuro financeiro dos seus filhos desde muito cedo. Não tem idade mínima para a abertura da conta. 

Saiba tudo clicando aqui

Além disso, assim que estiver com mais idade, seu filho também poderá usar sua própria conta para guardar a mesada e fazer planos para o futuro. Muito legal, né? 

Qualquer dúvida, deixa nos comentários. 😉