O que é IPO e como ele funciona

Invista Direto 05/03/2018 | 6:38

Quem acompanha as notícias de economia, provavelmente já se deparou com alguma frase do tipo “Empresa x anuncia IPO”.

Se você tem dúvidas, ou ainda não sabe o que é IPO, vamos explicar tudo neste post.

O que é IPO

O IPO, sigla em inglês para initial public offering (ou “oferta pública inicial”).

É um processo por meio do qual uma empresa de capital fechado oferece ações para o mercado pela primeira vez.

Ao fazer isso, a companhia busca trazer sócios para o negócio, uma vez que os investidores, ao comprarem papéis daquela organização, também se tornam proprietários de uma fração dela.

No Brasil, a oferta pública inicial é feita na B3, a bolsa de valores de São Paulo, por meio de um rigoroso processo.

Ele é acompanhado de perto pela CVM – a Comissão de Valores Mobiliários –, que regula o mercado de capitais.

Isso significa que, para começar a vender ações, a empresa deve cumprir um extenso programa de exigências e atender a todos os critérios dos órgãos reguladores.

Um IPO pode ser primário ou secundário.

O primário ocorre quando a empresa pretende aumentar sua base de acionistas por meio da emissão de novas ações.

No IPO secundário, a organização coloca à venda papéis de sócios que optaram por reduzir sua participação no negócio.

Como funciona o IPO

Depois de cumprir todos os processos e ser autorizada a oferecer ações na bolsa de valores, a empresa pode iniciar o período de reserva da oferta pública inicial.

Durante esse prazo, os investidores deverão fazer uma solicitação de compra de ações, de acordo com os critérios definidos em cada IPO.

Isso inclui, entre outros parâmetros, a definição de valores mínimos e máximos para investimento e a escolha (ou não) de uma faixa de preço que o investidor está disposto a pagar por cada ação.

Ao fim do período de reserva, a oferta pode ou não ser concretizada, dependendo da demanda do mercado.

Caso a empresa consiga captar o valor desejado, a operação é concluída e os investidores que fizeram a reserva (e atenderam aos critérios do IPO) passam a ser acionistas daquela companhia.

Por que uma empresa faz um IPO?

O IPO primário é uma forma de a empresa captar recurso para financiar seu crescimento.

O dinheiro investido pelos novos acionistas vai para o caixa e a companhia passa a ter mais capital para fazer novos investimentos, que futuramente poderão gerar lucro para todos os sócios.

Mas vale lembrar que, para realizar um IPO, a empresa deve fornecer dados detalhados sobre a administração e, principalmente, sobre o que pretende fazer com o dinheiro captado.

Todas essas informações precisam estar disponíveis no prospecto, que é uma espécie de comunicado no qual a empresa divulga seus planos e esclarece os fatores de risco envolvidos.

Por isso, o prospecto é uma leitura obrigatória para quem pretende investir numa oferta pública inicial.

O que os clientes devem observar?

Numa oferta pública inicial, a empresa oferece ações ao mercado pela primeira vez.

Portanto, pode ser uma oportunidade de investir num negócio com potencial de crescimento e, consequentemente, de valorização das ações.

Por outro lado, por tratar-se da estreia da companhia no mercado, o sucesso do IPO dependerá da avaliação do mercado.

O que envolve uma série de riscos e variáveis, que estão descritas no prospecto.

Por isso, se você está pensando em participar de um IPO, é fundamental conhecer não só o seu perfil de investidor, mas também as características da empresa na qual pretende investir e os planos dela para o futuro.

Para isso, é fundamental ler todo o prospecto, em especial a seção “fatores de risco”.