Fundos Imobiliários: o que são e como investir?

Invista Direto 17/02/2020 | 12:28

Nos últimos meses, uma modalidade de investimento ganhou grande destaque no mercado. O assunto era recorrente em noticiários econômicos, entre influenciadores financeiros e vários outros canais. Sim, se você não aplicou em Fundos de Investimento Imobiliários (FII), pelo menos ouviu falar deles. Certo?

Por esse motivo, resolvemos criar esse conteúdo para responder algumas perguntas sobre esse tipo de investimento:

  1. O que é um Fundo Imobiliário?
  2. Quais são os tipos de Fundos Imobiliários?
  3. Como investir em Fundos Imobiliários pelo Inter?
  4. Quais as vantagens desse investimento?
  5. Quais são os melhores FIIs?

Então, vamos lá? Garantimos que depois de passar por esse texto, você estará alguns passos mais perto de aproveitar as oportunidades desse mercado.

>>> Conheça as opções de Fundos de Investimento do Banco Inter

1- O que é um Fundo Imobiliário (FII)

Não se preocupe, entender o que é um FII é bem simples. Entenda esse tipo de investimento como um condomínio de investidores.

Através desse tipo de fundo, várias pessoas “se reúnem” e investem em conjunto. Isto é, pessoas financiam os FIIs, incialmente por meio de uma oferta pública, e com esse capital em conjunto, uma gestora investe em oportunidades do setor imobiliário.

Cada “condômino”, que neste caso é conhecido como cotista, tem uma pequena parcela desses empreendimentos, que são chamadas de cotas. Entendeu?

Posteriormente, os cotistas e outros investidores podem vender e comprar mais cotas, de acordo com seus próprios objetivos. Todas as negociações dessas cotas de fundos imobiliários acontecem na Bolsa de Valores, assim como as ações de uma grande empresa.

Agora que sabe o que são Fundos Imobiliários, que tal conhecer os diferentes tipos de FIIs que existem?

2- Quais são os tipos de Fundos Imobiliários?

Basicamente, existem três tipos principais de fundos imobiliários:

  1. Fundos de tijolos
  2. Fundos de papéis
  3. Fundos de fundos.

Você vai ver que é bem fácil de entender o que difere cada um deles.

Em poucas palavras, a diferença está no que a gestora investe. Isto é, o que é adquirido com o dinheiro dos cotistas.

Se o Fundo investe diretamente em empreendimentos como shoppings, prédios comerciais e hospitais, por exemplo, eles são conhecidos como Fundos de Tijolos. Isto é, seus cotistas ganham através de aluguéis desses imóveis e eventuais valorizações desse setor. Entendeu?

Os Fundos de papéis são compostos, por sua vez, de títulos ligados ao setor imobiliário. Isto é, a gestora do fundo adquire diversas Letras de Crédito, Certificados de Recebíveis e Letras Hipotecárias, por exemplo. E o cotista se beneficia com a valorização e juros desses investimentos.

Por fim, os Fundos de fundos são formados, como seu próprio nome indica, por outros fundos. Ou seja, a gestora desse tipo de fundo investe em cotas de diferentes fundos imobiliários – assim diversificando o portfolio desse investimento.

Agora que sabe o que são e já conhece os principais tipos de FIIs, que tal aprender a investir nessa modalidade de investimento?

3- Como investir em Fundos Imobiliários pelo Inter?

Acredite, esse passo a passo é mais simples do que imagina! Quer conferir?

1º Passo: abra sua conta gratuita no Inter;

2º Passo: transfira recursos para sua conta através de uma transferência ou depósito;

3º Passo: no aplicativo, clicando em investimentos, faça o teste e descubra o seu perfil de investidor;

4º Passo: acesse nosso Home Broker;

5º Passo: procure o código do fundo que quer investir;

6º Passo: defina a quantidade de cotas;

7º Passo: invista sem taxas e sem corretagem!

Fácil, rápido e ainda gratuito. Agora que sabe como investir, que tal entender algumas vantagens desse tipo de investimento?

4- Quais são as vantagens de investir em Fundos Imobiliários?

É bem possível que algum parente já tenha te dito que quem investe em terra, não erra. Conhece essa expressão?

Esse mercado sempre atraiu atenção de uma parcela de investidores. Mas nem todos tem o capital disponível para comprar um apartamento ou um lote com esse objetivo.

Por isso, se você pretende aproveitar o mercado imobiliário, o investimento em fundos pode ser uma boa solução.

  1. Mais acessíveis: para investir em FIIs, você não precisa desembolsar milhares de reais. Com pouco mais de R$ 100,00 você já pode começar.
  2. Menos burocrático: diferentemente de comprar um imóvel, os fundos não exigem uma longa lista de documentações e tramites legais. Basta ter acesso a um Home Broker.
  3. Maior liquidez: se precisar do dinheiro investido, a venda dos seus ativos é rápida e muito prática. Seu capital não fica preso a um único empreendimento.
  4. Menos exposição de capital: como os fundos já contam com uma diversificação pressuposta, seu dinheiro fica mais protegido do que se ele estivesse alocado inteiramente em apenas um apartamento, por exemplo.

Com esse tipo de fundo de investimento, você pode aproveitar ótimas oportunidades do mercado imobiliário, sem precisar ter rios de dinheiro ou passar dias em filas de cartórios.

5- Os melhores Fundos Imobiliários

Existem várias opções de fundos disponíveis no mercado. Para quem não os conhece, identificar um bom fundo imobiliário pode ser um desafio.

Mas não se preocupe: estamos aqui para te ajudar. Todo mês, nossa Equipe de Pesquisas Econômicas elabora um relatório completo sobre esse mercado. Nele, te passamos a tendência desse mercado, o desempenho geral de alguns fundos, e uma lista completa com os FIIs que devem ficar de olho.

Acesse a nossa página de relatórios e baixe nosso relatório de fundos imobiliários.

Por serem investimentos de renda variável, não é possível garantir qualquer resultado, mas se informar e entender o que esperar desse mercado pode ser decisivo na hora de escolher seus investimentos.

E aí, vamos começar a investir em Fundos Imobiliários?

COMECE AGORA

mais lidas

home-broker-banco-inter-como-funciona
Invista Direto

Tudo o que você precisa saber sobre o home broker do Banco Inter

Em dezembro, o Banco Inter deu mais um passo para romper barreiras desnecessárias e lançou a