Você sabe quanto dinheiro tem em sua carteira neste exato momento? Consegue se lembrar da última vez que fez um saque em caixa eletrônico, pagou alguma coisa com cédulas ou saiu de casa sem cartão?

Graças às novas tecnologias de comunicação, esses hábitos certamente são menos frequentes em sua rotina do que há alguns anos.

A evolução das transações financeiras, que começou com os primeiros cartões de crédito, ganhou força e se expandiu rapidamente para todas as modalidades de operações bancárias – desde pagamentos e depósitos, a investimentos e empréstimos.

No caso dos pagamentos, já existem diversas ferramentas que substituem o dinheiro de papel por transações feitas com smartphones, pulseiras eletrônicas ou “carteiras digitais”.

Até mesmo os cartões de plástico, pioneiros dessa revolução, foram trocados por versões digitais, armazenadas na nuvem ou em aplicativos para celular, permitindo que você faça a compra sem cartão.

 Quem ganha com isso?

Todo mundo se beneficia com essas novas possibilidades.

As pessoas ganham uma forma melhor, mais prática e ágil de lidar com suas finanças.

As instituições conseguem reduzir custos, já que as operações eletrônicas são mais seguras, baratas e eficientes.

 Além disso, transações digitais trazem mais transparência para o setor financeiro, já que são rastreáveis e dificultam movimentações indevidas, como a lavagem de dinheiro.

Atentos a esses benefícios, países como Suécia e Holanda já estão bastante avançados no processo de eliminação do papel moeda de suas economias.

Não só com as novas tecnologias, mas também por meio de incentivos a formas de pagamento que não envolvem cédulas de papel.

A China é outra referência quando se trata de pagamentos digitais por QR Code.

Esse tipo de transação mudou radicalmente a forma como os chineses fazem compras e movimentou, só em 2016, 5,5 trilhões de dólares.

Como seria um futuro sem dinheiro e sem cartão?

A essa altura você já deve estar convencido de que a digitalização das movimentações financeiras chegou para ficar.

E tudo indica que o dinheiro de papel está com os dias contatos. Mas como será viver livre de carteiras e ficar sem cartão de plástico?

Pensando nisso, decidimos experimentar um “dia sem carteira e sem cartão”.

Convidamos nossa parceira Mirna Borges, do canal EconoMirna, a deixar o dinheiro em casa, sair sem cartão e utilizar apenas o InterPag, sistema de pagamento por QR Code do Banco Inter.

Para quem ainda não conhece, o InterPag é mais uma funcionalidade da nossa conta digital, que permite fazer transferências imediatas e gratuitas.

É ideal para transferir dinheiro entre amigos e para fazer compras em estabelecimentos comerciais, substituindo as maquininhas de cartão.

Em Belo Horizonte, o InterPag já é aceito em diversas localidades.

E a EconoMirna veio à capital mineira fazer um teste da ferramenta. Veja como foi um dia sem carteira e sem cartão: