No dia 24 de julho, o governo federal anunciou a liberação de saques de R$ 500 por conta do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Se você pretende sacar o FGTS, mas não sabe o que fazer com o valor, separamos algumas dicas para te ajudar a utilizar melhor esse dinheiro.

Para começar, é bom lembrar que os saques podem ser feitos a partir de setembro e valem para contas ativas (emprego atual) e contas inativas (empregos antigos). Por isso, já está na hora de se planejar para utilizar o dinheiro que sacar do FGTS.

Pague suas dívidas ou renegocie

Caso tenha dívidas, o mais indicado é que ao sacar o FGTS você utilize o dinheiro para pagar o que está devendo ou para tentar uma renegociação e diminuir o valor da sua dívida.

Enquanto sua dívida está em aberto, você paga juros. E ter esse valor em mãos pode te ajudar a negociar um desconto na hora de pagar as dívidas e, principalmente, a se livrar dos juros que aumentam ainda mais o seu débito.

Está com a vida financeira organizada? Invista!

Se estiver com a vida financeira em dia, o mais recomendado é investir o valor que sacar do FGTS. Mesmo que a quantia seja pequena, lembre-se que essa é uma oportunidade de aumentar as suas economias.

Em 2017, o rendimento do FGTS foi de apenas 3% ao ano, mais Taxa Referencial (que está em 0%), mais 50% do  lucro anual do fundo (que está em 1,72%). E como há outras opções de investimentos mais rentáveis e com melhor liquidez, a recomendação é investir em outros produtos.

Escolha produtos com rentabilidades superiores a do FGTS

Se você nunca investiu, uma boa alternativa é aplicar o seu dinheiro em alguns produtos de Renda Fixa, que rendem mais que o FGTS e são seguros. Entre eles, o CDB de Liquidez Diária do Banco Inter ou LCI DI. Veja abaixo um comparativo.

Vamos comparar?

Se optar por aplicar R$ 500 em CDB, no final de 20 anos você terá  cerca de R$ 1,5 mil. E se aplicar R$ 500 em LCI, terá em 20 anos cerca de R$ 1,7 mil. Assim, triplicaria o investimento feito. Mas caso permaneçam no FGTS durante os mesmos 20 anos, o valor alcançado (considerando a taxa atual) seria de apenas R$ 1,2 mil.

Viu como dá para ganhar mais dinheiro escolhendo os produtos adequados? Mas antes de escolher em qual produto aplicar, é importante considerar todas as características do investimento escolhido: se tem desconto de IR e qual o prazo para vencimento. Tudo isso pode impactar nos seus ganhos.

Tem dúvidas sobre qual produto escolher? Abaixo te explicamos os detalhes de cada um deles para você optar pelo que mais combina com seu momento de vida e seus objetivos financeiros.

Saiba como funciona cada tipo de investimento

CDB

Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título emitido por bancos, que querem captar recursos para suas atividades. Ao investidor, oferece baixo risco e boa rentabilidade. No Inter, ele rende a partir de 100% do CDI (que atualmente está em 6,4% ao ano) e tem liquidez diária. Ou seja, você pode resgatar quando quiser.

Vale lembrar que ao resgatar você paga Imposto de Renda sobre o que o seu dinheiro rendeu. O desconto é regressivo e diminui conforme o tempo que o valor ficar aplicado.

LCI

As Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) são títulos emitidos por bancos, com o objetivo de garantir empréstimos ao setor imobiliário. Esse é um investimento seguro e a principal diferença em relação ao CDB é que não tem Imposto de Renda sobre os rendimentos. A LCI DI tem esse nome porque rende um percentual do CDI.

Nessa modalidade, antes de aplicar o seu dinheiro, você deve escolher por quanto tempo quer deixar o valor investido: de 90 a 1080 dias. É preciso ser organizado planejado para não mexer no dinheiro no período em que ele estiver rendendo. Se realizar um resgate antecipado, fora da data de vencimento do título, pode prejudicar seus ganhos.

LCI IPCA

Essa é uma opção de investimento para longo prazo. Ao imobilizar o seu dinheiro por períodos mais longos, de 3 a 5 anos, a LCI IPCA garante rentabilidades superiores. Nesse tipo de investimento, as taxas de rentabilidade são mais atrativas. Isso porque o investidor recebe no fim do contrato um percentual mais a taxa IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), o que garante ganho real além da inflação. Importante: O IPCA é considerado o principal indicador para a taxa de inflação no país.

Previdência Privada

Esse é um produto muito indicado para quem pretende se preparar para a aposentadoria. Ele pode te ajudar a formar uma reserva para o futuro (inserir link) e, por ser um investimento de longo prazo, é importante se planejar para realizar depósitos todos os meses, por um período maior. Pelo app, na Plataforma Aberta Inter, você pode realizar inúmeras simulações e optar, inclusive, por fazer um aporte inicial, que pode ser os R$ 500 do FGTS e ainda definir um novo valor a ser descontado na sua conta todos os meses. Lembre-se que ao sacar o dinheiro você também paga Imposto de Renda sobre os rendimentos.

Fundo Primus

O Primus é um fundo composto por ativos de Renda Fixa, com baixa volatilidade. Por isso, é mais indicado para perfis conservadores e ideal para quem deseja formar sua reserva de emergência. O valor mínimo para aplicação e resgate é de R$ 100. E os resgates podem ser feitos em D+0. Ou seja, o valor é creditado em conta no mesmo dia caso seja solicitado até às 13h30.

Para começar, use a PAI (Plataforma Aberta Inter)

Ficou interessado e quer começar a investir agora mesmo? A PAI, a Plataforma Aberta Inter, permite ao correntista investir em todos os tipos de produtos, sem intermediários, de onde estiver, com alguns cliques. A PAI funciona como um supermercado de investimentos, com vários produtos para o correntista  escolher.